Meu perfil

Desconectar

Facebook
Instagram
Twitter
Youtube
Whatsapp

Meu perfil

Desconectar

FUNDADO EM 1894 E ONLINE DESDE 1996

Santos FC

Santos sofre novo transfer ban por dívida com os russos pela compra de Cueva

Dívida de cerca de R$ 21 milhões impede que o Peixe registre novos atletas

ATribuna.com.br

26 de março de 2024 às 18:52
 Cueva abandonou os treinamentos do Santos no último dia 28 e foi embora do Brasil

Cueva abandonou os treinamentos do Santos no último dia 28 e foi embora do Brasil ( Foto: Ivan Storti/Santos FC )

O Santos sofreu nesta terça (26) novo transfer ban da Fifa, em razão da dívida com o Krasnodar, da Rússia, referente à compra do meia peruano Cueva, em fevereiro de 2019, na gestão do presidente José Carlos Peres, que não honrou o pagamento de US$ 7 milhões (cerca de R$ 26 milhões à época). Em fevereiro passado, o clube já havia sofrido um transfer ban por uma dívida com o técnico Fabián Bustos, débito já quitado.

Em relação à compra de Cueva, a dívida ficou para a gestão seguinte a de José Carlos Peres. O então presidente Andres Rueda pagou apenas US$ 3 milhões (atualmente cerca de R$ 15 milhões) do montante.

A atual gestão, de Marcelo Teixeira, tentou costurar um acordo com o clube russo para pagar a dívida de cerca de US$ 4,3 milhões (por volta de R$ 21 milhões), mas o Krasnodar recusou duas propostas, que envolviam jogadores e parcelamento do valor.

Diante da recusa, o Alvinegro foi punido com novo transfer ban e está impedido de registrar atletas, frustrando os planos do técnico Fábio Carille de reforçar a equipe para a Série B do Campeonato Brasileiro.

Em nota, o Santos informou que trabalha para uma “rápida solução” do assunto. Confira:

“A FIFA aplicou hoje (sexta, 26) ao Santos Futebol Clube um novo tranfer ban, em razão de uma antiga pendência com o clube russo Krasnodar. Apesar de reconhecer um certo desgaste por não cumprir dois acordos nas duas gestões anteriores, a atual diretoria dialogou e encaminhou propostas até com garantias de pagamentos no intuito de solucionar a pendência financeira, no firme propósito de resolver o problema. O clube continuará trabalhando para uma rápida solução”.

Fiasco na Vila

Contratado em fevereiro de 2019 por indicação do técnico Jorge Sampaoli, por US$ 7 milhões (cerca de R$ 26 milhões à época), na gestão de José Carlos Peres, Cueva fez apenas 16 jogos pelo Peixe e deixou o Alvinegro no início de 2020, indo para o Pachuca, do México.

O Santos, porém, não pagou o Krasnodar e a dívida ficou para a gestão seguinte, de Andres Rueda. O valor foi parcelado e somente US$ 3 milhões (atualmente, cerca de R$ 15 milhões) do total foram pagos entre 2021 e 2022.

O rompimento unilateral do contrato por parte de Cueva, ao se transferir para o Pachuca, fez o Santos entrar com uma ação na Fifa contra o jogador e o time mexicano. Em janeiro de 2023, a Corte Arbitral do Esporte deu ganho de causa ao Peixe e os mexicanos indenizaram o clube em cerca de R$ 24 milhões.

O montante entrou nos cofres santistas, mas enfrentando grave crise financeira, a gestão de Andres Rueda não quitou o restante da dívida com os russos e usou o dinheiro no fluxo de caixa, para quitação de despesas recorrentes.